quarta-feira, 15 de maio de 2013

207. Nos serões de D. Micá, a maioria é do Benfica



“D. Bonifácio houvera decidido que passaria uns bons pares de dias na mansão. Não que fosse uma pessoa que gostasse de isolamento, mas há certos momentos da vida em que um retiro não se pode dispensar. Chamara Aristides a quem comunicou que estaria dispensado por duas semanas dos serviços de motorista, tirou da carteira duas notas verdes de 100,00 € e disse-lhe que aquele era por conta dele. Sugeriu-lhe que fizesse uma viagem, que Aristides ao agradecer lhe disse, que sendo assim se retiraria uns dias para Mirandela, onde ainda tinha uns primos e uma tia da parte da mãe que eram exímios em preparar alheiras.

- Ai Bonifácio, nem sabes como tenho saudades daquelas alheiras caseiras... - suspirou Aristides.

- Bem, eu estava a sugerir-te que desses um passeio maior, sei lá, a Espanha, comer umas angulas ou um cocinillo, mas tu é que sabes – concluiu deixando a opção só e exclusivamente com o amigo e motorista Aristides.

- Não há porco como o da minha terra, Bonifácio. Mas se precisares de qualquer coisa não hesites. Agora já há telemóveis e as autoestradas rasgam o país todo. Estarei cá em poucas horas. – Sossegou-o Aristides estendendo a mão, sacudindo enérgicamete a do patrão e amigo e apertando-o num caloroso abraço.

Bonifácio, com uma pequena lágrima no olho, deixou sair o chauffeur e pensou com os seus botões que não ficaria sozinho. Tinha Gatófio, o gato e Penafiel, o cão, para além dos seguranças, do jardineiro e do fantasma de frei Bento Patinho. Teria também com certeza que contar com o fantasma de Antonieta e, last but not least, ainda lhe pairava sobre a cabeça o fantasma do campeonato, acabado de perder para o seu arquirrival do norte”.

Um estrondoso apupo se fez ouvir na sala. D. Micá corou um pouco e pediu desculpa por ter referido assunto tão melindroso, enquanto o meu amigo Aragão, rejubilava e ria descaradamente com a abordagem de D. Micá. O Dr. Luís Lopes Lacerda, o nosso conhecido otorrinolaringologista, é que não teve papas na língua e virando-se para Eduardo contou-lhe a história da hiena que ri, apesar de se alimentar de excrementos de outros animais. É que Eduardo Aragão é adepto de um clube da segunda circular de Lisboa que não só ficou em 7º lugar do campeonato mas também, o que é pior a muito mais de trinta pontos do primeiro. E Lacerda, voltou a lançar-lhe o repto «de que é que te estás a rir?».  


7 comentários:

  1. Constantino, isto não é comentário. Vim aqui numa corrida já que quero ir ver o jogo e torcer também pelo Benfica, desejando que a Taça venha com os encarnados.
    Só te quero fazer notar que deixares o teu neto carregar com uma bandeira dez vezes maior do que ele é exploração infantil. Ah, pois é!

    E já agora, quando é que compras una chucha encarnada para o puto? Tem algum sentido ser azul???

    Viv'ó Benfica...:))

    ;)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Janita ele tem chuchas encarnadas.
      Vivó Benfica!

      Eliminar
  2. Nunca se está só quando se tem um cão, um gato e fantasmas. :)

    Quanto às competições, essas estão erradas desde o começo... não se deve competir, mas sim cooperar! :D

    ResponderEliminar
  3. Apesar de tudo

    a águia voou mais alto

    ResponderEliminar
  4. Vitor,
    O Benfica sempre em primeiro....não teve sorte mas é o maior.

    As alheiras vêm a seguir :)))

    Abraço

    ResponderEliminar
  5. apesar das malfadadas PPP o que têm de bom as auto estradas é que as alheiras chegam cá abaixo na gasosa...

    ResponderEliminar
  6. Não sou de clubes e não sofro por nenhum deles, já não posso dizer o mesmo dessas deliciosas alheiras de Mirandela, fiquei a salivar e espero que o motorista não opte por ir para Espanha.

    Beijos Vítor

    ResponderEliminar